4 de fevereiro de 2009

Isadora em constante movimento.

Eu andei uns dias meio que sumida , meio que mudando , por dentro e tentando mudar por fora.
E cheguei a uma conclusão muito boa , eu não preciso de um amor pra sobreviver , mas é claro , eu tenho meus amores de adolescente como sempre , e sempre vou ter , mas , eu não sei, eu só sei que agora eu me dei conta de que amor não é tudo no mundo , de que amor é , um capricho , que muita gente não vive sem , pois eu não também não vivo sem. Só que eu aprendi a me controlar , a não chorar , a não fazer de tudo um drama ou a maior e melhor coisa que ja aconteceu no mundo , aprendi a não dar pulinhos de alegria só por que ele me deu oi no msn , ou por que eu vi ele na rua , e ele me deu um oi super querido e seguiu reto , ou coisas do gênero , resolvi que vou ficar mais magra de qualquer jeito , mas não tenho a mínima vontade de ir na academia , ou seja , o único e mais certo jeito que existe para se emagrecer é fechar a boca , segundo minha vó paterna , e ela tem razão , como sempre em quase tudo que ela diz.
Sei lá , eu acho que mais uma vez eu cresci mais um pouco , que a cada dia que passa eu aprendo mais coisas , a vida é assim , a gente aprende o tempo todo , e isso é altamente necessário , não da pra ficar sempre sabendo as mesmas coisas , ter as mesmas amigas e só elas , a gente tem que estar sempre querendo fazer novas amizades , fortalecer outras que já estão fracas por causa do tempo, querendo aprender mais coisas , a vida é assim , não da pra ficar parada no passado.

Um comentário:

Betina disse...

não precisa de um amor pra sobreviver, eu vivo sem um (y'