24 de outubro de 2009

Ela deixou algumas poucas (porém verdadeiras) lágrimas escorrerem sobre seu rosto, mas dessa vez (felizmente) não foram lágrimas de tristeza, foram lágrimas de alegria, lágrimas sinceras e que demonstravam a alegria que ela sentia, só por ler aquelas palavras tão pequenas, mas que pra ela, tiveram um significado de avanço, de melhora, provavelmente uma quase confiança. Foi como se ela tivesse quase chegado onde ela queria, quase tivesse feito ele se reapaixononar por ela de volta, como se ela estivesse quase lá, quase onde ela não só queria, onde ela precisava estar para se sentir realmente completa. Aliás, mentira. Ela se sentia mais, muito mais do que 'realmente completa' quando estava com ele, quando tinha o abraço dele, o perfume dele, o beijo dele, o toque dele, a voz dele, ele. Foi como se ele estivesse no caminho de entender que ele é tudo pra ela, e que sem ele, a vida não tem sentindo. Ela sabia, que por ele, ela fugiria para qualquer parte do mundo, ela perderia o rumo, a razão, o juízo, ela iria muito longe, sem arrependimentos. E tudo que ela precisava nesse momento, era de um jeito de provar tudo isso pra ele. O jeito, era agir a favor do que ela dizia. Fazer coisas que provassem pra ele que ela gosta muito dela. E ela estava decidida, faria isso.

4 comentários:

ana. disse...

Nossa, adorei *-*
Você devia continuar, agora quero saber o que ela fará :\ hahah
Beijos!

●๋• тнαi иαรciмєитσ disse...

Aii, o amor faz a gnt praticar/pensar loucuras, não?

Soh n podemos mudar nossa personalidade por causa de ninguém, nunca!


Boomm texto! :*

Jeniffer Yara disse...

Provar que ama de verdade alguém,isso é uma porva de coragem,nos dias que hoje ond a desconfiança impera!Muito lindo texto!*.*

Bjs!

Chris disse...

lagrimas de amor são boas, melhores se forem de amor verdadeiro