14 de janeiro de 2011

Ela caminhava lentamente, como se aquele momento nunca fosse acabar. Era tão bom, mas ao mesmo tempo tão ruim.. A sensação de liberdade misturada com a de solidão.. As lágrimas molharam os olhos, e escorreram pela delicada face de Maria. Lembrou de todos os momentos.. O primeiro beijo, aquele abraço, a inocência misturada com a vontade de conhecer um mundo novo.. O dia seguinte, os problemas seguintes, a primeira briga e o motivo, a risada e o calor, o beijo e o abraço, o toque, a mistura das peles, os defeitos, os detalhes.. Sorriu. Era impossível não sorrir diante de todas aquelas memórias, mesmo que elas fossem carregadas de lágrimas.

Aqueles dias em Janeiro que ela jamais esqueceria, as conversas que não existiram, as palavras que ficaram por serem ditas, beijos que ficaram pela metade, sonhos em conjunto que foram cortados de forma injusta. É dolorido quando um amor termina sem consentimento de ambas as partes, e pior ainda quando o amor não termina mas ambas as partes queriam que isso acontecesse.. Muitas palavras foram ditas ao vento desde que tudo deu errado, mas hoje, tanto tempo depois, aquela menininha que acreditava que poderia ser feliz eternamente com quem escolhesse, cresceu e ainda acredita nos seus sonhos, mas passou a encara-los de forma mais madura e realista.. As lágrimas ainda escorrem por seu rosto, mas muitas vezes fogem do seu controle.. Mantendo antigos hábitos ela achou uma forma de mante-lo vivo dentro dela.

Ele - ela tem certeza - ainda lembra com carinho de alguns momentos, mesmo que sejam raros, sabe que até hoje a menina que ele transformou em uma menina grande sente sua falta e se arrepende dos erros. Mas ele manteve seu pior e mais antigo defeito: não sabe perdoar, e talvez nunca saiba.. Provavelmente por isso que as coisas chegaram nesse ponto, e não sairão dali tão cedo.

O tempo passou para ambos, e da forma mais generosa possível. Eles não são as mesmas pessoas de um ano atraz, as pessoas ao redor deles confirmam isso, e eles admitem que as coisas seriam mais fáceis se ambos não tivessem tantos defeitos em meio a tanta compatibilidade.. Mas as historias que viveram, essas ficaram gravadas não apenas neles, mas no tempo e no ar. Ambas mentes e corações sabem que nada será apagado até que o destino tome uma decisão.. E fica cada dia mais difícil. Maria sonha com todas essas palavras todas as noites e espera do fundo da alma que elas sejam verdade..

9 comentários:

●๋• тнαi иαรciмєитσ disse...

Só queria saber como ela conseguiu crescer e continuar acreditando em sonhos. POrque isso é mesmo muito difícil, mais difícil do que muitos são capazes de superar...

Giovanna disse...

COMO Renato Russo já dizia "Nunca deixe que lhe digam que não vale a pena acreditar nos sonhos que se tem (8) "

Jéss disse...

Mas ela está certa, não se deve deixar de acreditar em sonhos.

parabéns pelo blog.

Mia disse...

É, em meio a um amontoado de incertezas e algumas mágoas, as lembranças sempre ficam, e o melhor delas é que elas não podem ser alteradas, são únicas e especiais...

Bjo!(:

http://miasamarah.blogspot.com/

ThayShafer disse...

Nunca se deve deixar de acreditar em sonhos !
gostei do seeu blog, já estou seguindo, me segue também ? ♥

http://thayshafer.blogspot.com/

Julie Duarte disse...

Nossa, que lindo! Os sonhos foram feitos para sempre acreditarmos, não é? Adoro *o*

Monique Premazzi disse...

Deixar de acreditar num sonho é um erro enorme, nunca podemos desistir de acreditar. Tudo vai da certo!

Amei o texto *-*
xx

Fabi Celso disse...

Texto profundo, gostei.
Adorei o blog, vou seguir tá?
beijos

Projeto Créativité disse...

Oi!
Somos do Projeto Créativité e lhe convidamos para dar uma olhadinha, e se possível participar!

http://projetocreativite.blogspot.com

Agradecemos :D