13 de dezembro de 2009

Professor Tempo, a seu dispor..

'O tempo não cura nada, apenas tira o incurável do centro das atenções'
O tempo não termina com nenhuma dor que realmente doeu. Ele apenas dilui a dor em outros problemas, afinal, o tempo passa, e a gente passa por outras coisas, ocupa a cabeça com outros problemas.. O que acontece, é que uma dor real, dói por muito tempo. Tempo suficiente para marcar. O problema, é - como se diz por ai - empurrar os problemas com a barriga, afinal, o tempo é cruel, e não quer nem saber se temos ou não medo de enfrentar os nossos problemas de frente, pois como nós sabemos nem que seja la no mais profundo subconsciente, eles são nossos, apenas nossos, e nós, apenas nós, podemos enfrenta-los de frente, caso contrario, eles continuarão existindo, nos fazendo sofrer, e lembrando-nos a cada momento que sim, eles realmente estão ali e precisavam não estar.
E seria masoquismo não querer resolve-los e continuar tendo que ingeri-los durante os sonhos, os pesadelos, os momentos de reflexão, ou aqueles momentos em que apenas paramos para não pensar em nada, e por fim a única coisa que temos em nossas mentes, são os milhares de problemas mal resolvidos que tivemos por muito tempo..
As vezes, sentimos um desespero enorme por resolve-los, e nos damos conta que não é bem assim, que problemas não se resolvem apenas por querermos que eles se resolvam. Eles se resolvem com calma e tempo. Sem afobações, irritações, ou desespero. Isso é o que mais irrita o seu tempo. Ele não gosta de gente apressada, e é incrível como essa qualidade pode ser tão bem definida nele.
Podemos compara-lo com um professor de matemática, que só da nota para os alunos que estudam e se esforçam durante o ano todo e precisam de décimos no final do ano. Ele despreza os que em Outubro se desesperam e começam a ir bem, mas mesmo assim ficam em recuperação.
O professor tempo, ajuda alunos esforçados, que resolveram todos os problemas o ano todo, e apenas querem continuar resolvendo eles no final do ano, para terem férias com problemas resolvidos. Portanto, não adianta corrermos e tentarmos resolver tudo que não resolvemos o ano todo em 2 meses e meio, e ainda termos o sonho de ter férias tranquilas. Quanto mais afobados ficarmos, menos férias relaxadas teremos.
E não podemos esquecer jamais, que o tempo, não é o melhor remédio, o tempo apenas deixa os problemas se acomodarem, e quando a gente menos espera, os trás a tona, e faz a gente se desesperar para tentar resolve-los. É disso que é feita a diversão do tempo, de desgraça alheia, afinal, todo mundo merece um pouco de desgraça alheia.

Pauta para; Blorkutando

4 comentários:

betina disse...

"Podemos compara-lo com um professor de matemática, que só da nota para os alunos que estudam e se esforçam durante o ano todo e precisam de décimos no final do ano." nem todos os professores de matemática são assim, tem alguns que deixam a aluna que estudou sempre com 6,3 na prova, *rancor*, UIPSDIUHFPIUDPIUFPSAHUPHFASD

adorei o texto, boa sorte no blorkutando :D

Hosana Lemos disse...

o tempo pode até não curar, mas que colobora muito para a achar o antídoto, isso é verdade.

lindo blog

James Pimentel disse...

Concordo com a sua visão... o tempo não cura, aumenta a dor!!
:D

Parabéns pelo destaque no BK :D

ana lima. disse...

Eu adorei a comparação com um professor de matematica hahaha E seu texto também. Boa sorte no Blorkutando :*