22 de setembro de 2010

''Meu amor;

...Juro que as vezes eu penso que tu não calcula o quanto eu gosto de ti, e o quanto eu estaria disposta a mudar para te ter aqui comigo. Teu abraço, teu cheirinho bom, os beijos, olhares, cada defeito teu que eu amo mais que tudo, e cada detalhe do teu rosto que eu secretamente sinto falta.. As sardinhas que até tu desconhecia a um tempo, mas que eu não deixei escapar, os sorrisos que as vezes te escapavam ao me ver sorrir, tua compreensão, e teu amor.. Cada pedacinho de ti ainda mora em mim de certa forma.. E eu sei, que é reciproco em algum momento, por mais vago que seja ele. O calor do teu corpo, junto ao meu, sentir teu coração pulsar cada vez mais forte junto a mim, e um dia ter a ilusão de que te teria para sempre comigo.. Demorei, mas admito sinto falta de tudo isso me confortando, e tentando mostrar que o mundo não é o mesmo quando não te tenho aqui comigo.. E admitir isso, é cada vez mais difícil, acredite.

A falta que tu me faz, a cada instante que me vejo separada de ti, é inexplicável; É como se um mar de saudade tomasse conta de mim gradualmente.. Eu sei que tudo em ti pode ter mudado de forma assustadora, mas a essência ainda é a mesma, o olhar amoroso e o sorriso, ainda estão lá, intactos, talvez esperando por mim, talvez esperando por ela.. Não sei. Sentir teu toque em minha pele, é inexplicável, e mesmo que seja em sonho, me torna a pessoa mais feliz do mundo por alguns instantes. Eu poderia ficar eternamente acolhida nos teus braços, por que eu sei que ali nada de realmente ruim pode me acontecer. Teu colo é o melhor, e o único que realmente me acalma, tua voz aveludada e grossa, me deixa louca.

Cada pedacinho de ti que ainda vive em mim, grita em silencio pelo resto.. Por ti por completo, teu cafuné, e todos aqueles carinhos que tive apenas para mim, por muito tempo.. Não saber valorizar o que temos, é o pior erro que podemos cometer, e pode nos fazer perder as coisas que mais prezamos. Admito, finalmente, que sinto falta de tudo em ti, e que mais uma vez mudaria tudo para te ter aqui comigo, mesmo sem saber se realmente iria valer a pena.. Minha indecisão me toma cada vez mais, torna minhas palavras confusas, e eu me contradigo mais em cada uma delas. Esse sentimento que ora é fogo, ora é gelo acaba comigo aos poucos, mas me faz querer viver cada vez mais..''

Bruna

2 comentários:

juliane-bastos disse...

É um tipo de saudade que parece não ser curável ;/

adorei teu espaço, to te seguindo ;D

Gêsa disse...

Oi, Isa
Que texto lindo, tempão que eu não vinha aqui.

http://publicidadesaltoalto.blogspot.com/