30 de setembro de 2010

one, two, tree, four, five, six, seven..

Um dia eu escutei que era possível perder a noção do tempo ao pensar em uma pessoa ao ponto de quando olhamos no relógio mais uma vez já terem se passado horas, e que virar uma noite em claro pensando em como resolver determinadas situações não é coisa de gente fresca ou louca. Um dia, me falaram que gostar de alguém era muito mais do que suspirar quando a pessoa passava; e tentaram me ensinar a valorizar as pequenas e importantes coisas que temos. Me abraçaram e olharam no fundo dos meus olhos ao dizer tudo isso, com palavras macias e que me fizeram chorar de felicidade. Aproveitaram para me ensinar na marra, que pequenos gestos valem mais do que qualquer coisa, e que palavras doces e atitudes respeitosas ganham corações. Mas eu não aprendi nada disso..

Fiz tudo errado e tentei provar para mim mesma que quem vai embora, não deve voltar, que sentimento de perda é algo errado e que sentir saudade é uma coisa que não deveria existir. Fiz de tudo para me convencer que não sentia mais nada por ti, e que te ver todos os dias não alteraria em nada meu humor. Tentei infinitas vezes esquecer nossas musicas, historias, memórias, planos, brigas, os beijos e carinhos, as promessas, teu telefone, tua turma e até mesmo teu nome. Mas é impossível, quando cada pedacinho de ti ainda vive em mim; Teu gosto, teu abraço, teu jeito de falar, as reclamações, brigas, defeitos, qualidades, marquinhas, cheirinho.. Cada detalhe teu anda mais vivo em mim do que nunca, e eu sei que ainda vivem em ti de certa forma os pedacinhos de mim.

Sei que tudo aquilo foi realmente amor, e que tudo que eu fiz por ti não foi em vão. Cada palavra dita ainda vale e cada sentimento expressado só aumenta com o passar do tempo. As musicas e as palavras guardadas ainda me assombram, e nossos sonhos ainda me visitam. É estranho sentir teu gosto e acordar com o barulho de despertador e te ter aqui comigo e ver que alguma coisa realmente importante me espera. Essa indecisão me assombra e me deixa cada vez mais dividida. Eu amei todos os teus defeitos, e ignorei as minhas qualidades para te ter aqui comigo e talvez nada disso tenha tido realmente importância pra ti.. Talvez eu nunca tenha tido pra ti, e importância que tu tem pra mim.. E só quero que tu saiba: Eu sigo aqui.

12 comentários:

Sabrina Ortácio disse...

Adorei!!!

Gabriela disse...

gosteei,
lindo o blog, :D

Millena Blogueira disse...

Lindo, o amor tem destas coisas!

Raíla Guimarães disse...

ah, seu blog é lindo, e o texto é perfeito.
Sei bem como é a sensação de perda, de sentir tanta falta de alguém, que esse alguém parece presente.
De acordar no meio da noite querendo bater na porta desse alguém, de querer tefeonar o tempo todo... mesmo sabendo que não será atendido.
Seu texto mexer comigo :S

Kobayashi disse...

"se o amor fosse realmente um balsamo o mundo nao pareceria tão equivocado" Renato russo.

Amor é complicado. pode-se passar a eternidade tentando racionaliza-lo mas a verdade é que não tem como entende-lo por completo. tentar não amar deve ser mais facil.

Parabens pelo blog..curti muito o titulo e os textos. to seguindo.

abraço

Ana disse...

é complicado, muito mesmo viu.. mas lindo o texto, super verdadeiro amei *-*
http://bittersweetzpace.blogspot.com/

Caio Fábio d'Araújo disse...

Parabens pelo texto, bem interessante, apesar de que eu não acredito no amor.

http://caiofabioa.blogspot.com

jefhcardoso disse...

Isadora, é difícil comentar uma postagem como essa. Pois qualquer coisa que se diga não será compatível com o seu sentimento no momento.
Dizer que tudo vale a pena... não
Dizer que o tempo é mercúrio cromo... não
Digo nada, só espere o vendaval passar, e tenha certeza de que virão águas mais calmas para se navegar

Quero aproveitar e lhe convidar para ler “O Candidato” no meu http://jefhcardoso.blogspot.com
Será um prazer lhe receber.

“Para o legítimo sonhador não há sonho frustrado, mas sim sonho em curso” (Jefhcardoso)

Anônimo disse...

Afe , perdi meu tempo lendo, vai viver guria de merda , desencana disso..

Bele disse...

Nossa, realmente é um texto muito profundo, me indentifiquei demais, você nao tem ideia, um nó na garganta e uma vontade de chorar, parece exageiro, mas acredite...
estou reabrindo meu blog, se quiser dar uma olhadinha ...

Priscila Nascimento disse...

está ai uma coisa que acontece mts vezes conosco "/
é difícil conviver com isso, mas é preciso!
enfim, eu amei demais suas postagesn e seu blog *-*
seguindo ....
http://mudandopordentro.blogspot.com/

Matheus Soldan disse...

Se tem uma coisa a qual gostei aqui, foi de sua inteira devoção ou honestidade por sobre seus sentimentos.

Muito bonito. :]