19 de outubro de 2010

Não era uma menina de muitos sonhos, nem de muitos amigos. Era apenas formada por paixões platônicas e amores despedaçados. Todos os dias antes de dormir, e ao acordar tinha em mente que um dia conseguiria a única coisa que ela sonhava: o amor de verdade; Aquele amor que faz voar, o coração acelerar e o tempo diminuir. Pensava naquilo a cada instante, e tinha certeza que todos aqueles amores e dias em choro não haviam sido em vão, eram apenas parte do aprendizado que ela teria que ter para conseguir um dia, alcançar seu único objetivo. No colégio, seus colegas e amigos não a entendiam, e de certa forma não acreditavam que alguma dia era fosse realmente se entregar a um amor.. Afinal, até hoje apenas amores passageiros haviam aparecido em seu caminho; coisas sem futuro e sem tempo, pouca paciência de ambas as partes..

Chegou um dia que ela percebeu que não era exatamente aquele sonho que a faria feliz, e que apenas seria feliz se aprendesse a viver do jeito que o destino havia decidido: sem amores, mas com ótimos amigos, que ela aprendeu a cultivar.. Os meses passaram correndo, as notas melhoraram e o relacionamento com os amigos apenas melhorava.. Até que um dia aconteceu: eles se cruzaram no corredor. E foi o bastante, Marina sabia que era aquilo que ela estava esperando todo aquele tempo. Ela não sabia seu nome nem sua turma.. Muito menos de que colégio ele tinha saído. O achou na Internet e fez de tudo para de que eles virassem amigos.. Confiou nele, e provou a ele que ele poderia fazer o mesmo. Cada dia mais apaixonada, ela percebeu que tudo que ela havia passado por qualquer outro, não era nem parecido. Dessa vez, era diferente. Sentimentos que ela não estava acostumada a sentir tomaram conta dela, e em algum momento ela se deu conta que era exatamente aquilo que esperava, nada mais. Um sentimento verdadeiro. Ficaram cada vez mais amigos, amigos, amigos.. e então apaixonados.

Nada poderia ser melhor. O amor que ela tanto esperava havia aparecido exatamente quando ela passou a acreditar que ele não apareceria. Ele veio, e mostrou a ela que as coisas eram muito mais simples do que ela pensava. Passou seu calor durante o frio, segurou suas lágrimas nos momentos difíceis, e sorriu junto a ela nos momentos felizes. Formavam um casal perfeito, não brigavam e tinham mais coisas em comum do que qualquer um supunha.. Até que um dia, descobriram que as coisas não seriam fáceis daquele jeito, e que nem todas as qualidades e defeitos que eles tinham, eram em comum. Ela e seus amigos, ele e suas amigas.. Um problema cada vez pior, que a cada dia fez aquele amor sumir de dentro dos dois.. As coisas pioravam a cada vez, e uma única coisa os salvaria do ódio: O fim. Mas não poderia ser possível.. Não depois de todas as coisas vividas e compartilhadas.. Era isso que ela pensava. Porem, foi exatamente isso que aconteceu.. O ódio e o fim chegaram junto, e hoje andam junto da saudade que os cerca. E a certeza de que essa realmente foi a melhor escolha os assombra.

Novas pessoas, novas manias e novos amores vieram para os dois, e agora eles vivem separados pelo ódio e pela mentira, sentimentos opostos aos que sentiam quando estavam um junto ao outro. As coisas se inverteram, e o que era ódio virou amor, e o amor virou ódio. Cada dia é mais difícil lidar com isso, e com os problemas novos que surgem.. Nenhum amor vai conseguir chegar perto daquele, mas muitos outros existirão. Eles continuarão vivos um dentro do outro por muito tempo.. As memórias resistindo a qualquer sentimento por outras pessoas.. Eles tem certeza. E nenhuma palavra vai conseguir chegar perto de explicar tudo isso..

7 comentários:

Karenzinha disse...

Muito bom o texto.. e lindo seu blog...

Parabéns!!

bjs

Gêsa disse...

Por mais que lutemos contra certos sentimentos no fundo temos uma certeza de que eles nunca irão embora, não dá pra deixar de comparar, mas a tentativa é inútil.

Até mais. (:

Leeti disse...

Que lindo *O*
Tô seguindo :)
Beeijos ♥

Samara Roque disse...

Que post lindo, adorei *-* não importa o que aconteça, quando você encontra o verdadeiro amor, independente se chegou ao fim, ele sempre estará dentro da gente.

Beijo

disse...

Caramba que texto bem escrito, gostei de verdade, parabéns!
Nossa... mais chegar a esse ponto de amor virar ódio é muito foda, mas infelizmente é que acontece quando não se há lealdade e paixão, e pelo o que pude entender foi o que faltou ali.

Parabéns de novo e até mais!

Bruuh Fevers disse...

O texto é ótimo!!

Beijos
http://imodelblog.blogspot.com/

Joy Alencar disse...

Belo texto! Gostei muito! Identifiquei-me em alguns trechos. ;)
Parabéns pelos escritos! Beijo!