1 de fevereiro de 2010

Por que eu sei que é amor.. ♪

O relógio marcava 7:16 da manhã, e isso significava que Rita estava atrasada, e isso não era nada bom. Tudo que ela queria, era chegar na escola e ver aquele sorriso lindo, e poder olhar naqueles lindos olhos castanhos. Ele não fazia ideia disso, e muito menos de que ela andava acordando mais cedo, para chegar cada vez mais cedo no colégio, e ficar na porta, 'esperando as colegas' para ver ele chegar. Era o amor que ela sentia por ele, que movia a vida dela agora. Tudo que fazia ela feliz era ele, era o sorriso dele, o olhar dele, e aquela voz perfeita. Isso se repetia todos os dias, a meses. Tudo que Rita queria era ter coragem para dizer à ele o que sentia.

Um dia, Rita caminhava sozinha em direção à escola, como de costume, e quando se deu conta, estava caminhando acompanhada, a algumas quadras, em silencio - é claro - por ele. Seu coração pulou de alegria, mas manteu a calma, olhou para o lado, e questionou, o motivo de tal milagre, ele nada disse, apenas assentiu com os olhos, sorriu, e perguntou, sobre as provas, sobre o tempo, sobre tudo. Dali em diante, todos os dias foram assim, ela não caminhava mais sozinha em direção à escola, ela caminhava acompanhada de seu melhor amigo, do seu melhor amor, e isso lhe proporcionava uma felicidade infinita, inexplicável.

Começaram a passar os recreios juntos, e a voltar para casa juntos. Em pouco tempo, ele se deu conta, que estava se apaixonando por Rita, mas se sentia mal, pois sabia que ela era apenas uma amiga, e que nunca olharia pra ele, com outros olhos, que nunca iria sentir o mesmo que ele sentia, e isso o desanimava. Por meses, foram só amigos, um apaixonado pelo outro, sonhando com o outro, sem saberem. Foi então, que quando quase desacreditando que um dia aquele amor fosse reciproco, Pedro, olhou para Rita, e eles se beijaram. Ninguém tomou a iniciativa. Foi como se eles tivessem um lido o pensamento do outro, ou alguma coisa assim.

O relógio marcava 7:26, Rita havia ativado o modo soneca sem perceber, e agora sim Rita estava realmente atrasada, arrumou-se correndo, vestiu a primeira roupa que conseguiu, maquiousse rapidamente, mas mesmo com tanta pressa, estava realmente linda naquela manhã. Saiu de casa, e viu, Pedro passando na frente do portão do prédio. O final dessa historia ? Beeem, ninguém sabe, o que todo mundo sabe, é o começo..

8 comentários:

Patrícia Alves. disse...

PERFEITO seu blog , já sou seguidora (:
se puder e quiser dá uma olhadinha no meu ..
beijooos *.*

letícia akemi disse...

qe fofo o texto ^^

Chris disse...

mais do que perfeito esse texti, me apaixonei por ele.

Tainara disse...

oooi, seu blog tá lindo, amei *-* | adorei o texto, o primeiro parágrafo era o que acontecia comigo, há um tempo atraz.. mais agora já passou ;)' | beijos :*

●๋• тнαi иαรciмєитσ disse...

Uhuuu, amei esse começo!
Tu escreves muito, mulher! Vê se não para, para o bem do mundo dos blogs. Essa coisa de um esperar pelo outro não deveria existir. Quantos mal-entendidos seriam evitados se as pessoas tivessem logo a coragem de dizer o que sentem...

Luiza disse...

Que bobos eles são por não dizerem o que sente. Quanto tempo se perder por fugir dos sentimentos...

Ana Carolina Lima Da Rosa disse...

adorei o texto :**
continua escrevendo exelentes textos :**

Daniela Filipini disse...

Aconteceu naturalmente, pois quando existe amor o resto não importa